• O jornalismo, a mentira e as redes sociais

    O mundo das redes sociais imprimiu um conceito que tem sido bastante utilizado, principalmente pelos acadêmicos, mas que também encontra espaço entre os descolados que gostam de parecer inteligentes. É o tal do conceito da ‘pós-verdade`.   Na verdade, um embuste, tanto quanto o que parece significar. A pós-verdade seria o uso de informações, no mais das vezes falsas, que buscam tocar a pessoa

    Ler mais

  • Dom Hélder Câmara e o Brasil hoje

    Imagino Dom Helder Câmara no país destes dias sombrios, hipócritas, de bancada da Bíblia e fundamentalistas. E não é preciso muito imaginar, porque ele já nos respondeu em uma crônica para o rádio em 28 de janeiro de 1977. Da fala e texto, destaco: “É impressionante como é fácil parecer bom e como é difícil ser justo. Mas Justiça, para muitos, tornou-se uma

    Ler mais

  • O bolsominion

    De imediato, pensamos nele como um idiota ou imbecil. Mas isso é muito leve. Não se deve criminalizar um idiota, coitado, que chegou a esse estado em caminhos naturais, digo, por infelicidade da natureza. Nem tampouco ele pode ser visto como um imbecil, que se tornou ou se fez assim muito contra a vontade Bolsominion – Jamais alguém gostou de ser tido como

    Ler mais

  • A terra é plana!

    Homem de fé que sou, e ainda mais mineiro, sempre desconfiei dessa ciência influenciada pelo marxismo. Se a Terra fosse redonda e girasse em torno do próprio eixo, no mínimo deveríamos sentir tonturas. Esse preconceito contra o geocentrismo de Ptolomeu decorre dos malévolos conceitos paulofreirianos assumidos por Copérnico e Galileu. Eles adotaram o princípio marxista de que o lugar social determina o lugar

    Ler mais

  • A tradição autoritária brasileira

    A geração que viveu depois de encerrada a ditadura civil/militar, a partir de 1984, aparentemente sempre teve a ilusão de que vivia em um país democrático, capaz de caminhar seguro para um tempo de direitos e justiça. Nada mais falso. O Brasil, historicamente, esteve bem mais próximo do autoritarismo do que da liberdade e os tempos ditos “democráticos” também foram eivados de repressão.

    Ler mais

  • Os muitos dilemas da imprensa no governo Bolsonaro

    A imprensa brasileira tem uma longa tradição de acomodamento com regimes conservadores, mas a relação com o governo Bolsonaro vai incluir a possibilidade de surpresas desagradáveis por conta da aberta simpatia do novo presidente pelo uso do Twitter como forma de se comunicar diretamente com o público. A exemplo do presidente norte-americano Donald Trump, Bolsonaro está quebrando a velha dependência de chefes de governos em

    Ler mais

  • Luiz Fux e a covardia ativa

    O Dicionário Aulete registra para cobardia (o mesmo que covardia): “s. f. || fraqueza de ânimo, pusilanimidade, medo, timidez, acanhamento”. O Dicionário Houaiss, mais extenso, define: “comportamento que denota ausência de coragem; atitude, gesto que se caracteriza pelo temor, pelo acanhamento, pela falta de ousadia 2 violência contra o mais fraco sinônimos cobardia, cobardice, covardice; ver tb. sinonímia de timidez e antonímia de coragem”

    Ler mais

  • Povos indígenas reagem aos ataques do novo governo

    Os ataques do novo governo aos povos indígenas e a mudança administrativa que joga para a pasta da Agricultura a responsabilidade sobre a demarcação das terras originárias já estão provocando reação imediata das comunidades organizadas e autônomas que sobrevivem e lutam no território nacional. Passados mais de 500 anos da invasão e uma sistemática política de extermínio ainda resistem 305 etnias que ocupam

    Ler mais

  • Já é uma tragédia

    Nesse momento do Brasil, eu gostaria muito de usar o tom cordato que aprendi na política, e dizer: “votei contra Bolsonaro, mas agora vou torcer pra dar certo, porque ele é o presidente de todos os brasileiros”. Esse bom-mocismo é sempre recomendável nessas horas, até por respeito à divergência de pensamento. Mas lamentavelmente, não dá nem pra ensaiar uma frase absurda dessas. Em

    Ler mais

  • Ministério da Agricultura regulará demarcação de terras indígenas

    Uma das primeiras medidas provisórias do novo governo (MP 870) foi passar a competência de regularização das terras Indígenas e Quilombolas para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento. A ministra da pasta é Tereza Cristina,  engenheira agrônoma que era deputada federal pelo DEM/MS e líder da Bancada Ruralista no Congresso. Também foi defensora da lei que flexibiliza o uso de agrotóxicos, o

    Ler mais

  • O binômio fake news/redes sociais nos impõe novos comportamentos políticos

    por Carlos Castilho As fake news deixaram de ser apenas um dilema jornalístico para se tornar uma questão politica capaz de mudar os rumos de um país. A ampliação do alcance do problema está diretamente associada à vertiginosa veiculação de notícias falsas através das redes sociais, criando um desafio ainda maior e mais relevante. Esta é mais uma das consequências da ampliação do

    Ler mais

  • Indígenas no Brasil

    Um mundo em pedaços, mas que caminha! por Elaine Tavares  Darcy Ribeiro já mostrou, através de seus inúmeros livros, que é a fazenda que dá início à sociedade brasileira. E a fazenda é coisa que se fez e se consolidou única e exclusivamente por conta da escravidão. Primeiro com a escravidão dos indígenas e, depois, a dos negros. Os brancos, invasores, não queriam

    Ler mais

  • Jornalismo e mentiras

    por Elaine Tavares A mídia brasileira foi pega de surpresa pelo presidente eleito nas últimas eleições quando este não quis saber de entrevistas nem de jornalistas para falar com seu eleitorado logo depois da vitória. Transmitiu suas palavras direto de casa, pelo celular, na sua rede social, sem mediações. Depois, nos dias que se seguiram chutou o pau da barraca de uma série

    Ler mais

  • A onda Bolsonaro é só a espuma da insatisfação social contra a elite política do país

    por Carlos Castilho São cada vez maiores os indícios de que a onda Bolsonaro é mais uma erupção do mesmo descontentamento político visto em 2002 e em 2013. Os pretextos variaram, o cenário também, mas o que voltou a manifestar-se é a insatisfação difusa de boa parte da população brasileira, especialmente a urbanizada, com relação ao divórcio crescente entre a elite política que

    Ler mais

  • Escola sem Partido é Escola sem Conhecimento

    por Urariano Mota Para a chamada Escola Sem Partido, é preciso escrever sobre os atrasos que virão para o ensino e o pensamento brasileiro. Na medida de minhas possibilidades, chamo atenção para alguns desastres anunciados. Primeiro, para não falarem que exagero o exagerado, olhem o site do movimento, quero dizer, o sítio do imobilismo, de onde copio estes atentados:  “Por uma lei contra

    Ler mais

  • Hoje é dia nacional do Saci Pererê

    por Elaine Tavares Até os anos 60 do século passado a vida da gente era completamente imbricada com a natureza. As grandes cidades ficavam muito distantes e as crianças vivenciavam toda a beleza de conhecer e compartilhar as figuras míticas, moradoras das florestas e dos cantos escuros dos lugares onde viviam. Desde pequenos, os meninos e meninas aprendiam que no meio da noite

    Ler mais

  • Comunicação: o uatizapi, sozinho, não muda o mundo

    Teórico da comunicação, o canadense Marshall MacLuhan tem vindo à baila de novo, com seu determinismo tecnológico, pois em função das novas tecnologias que estão transformando o mundo muitos estudiosos da comunicação têm revisitado suas teses. Ele escreveu um livro em 1964 que trazia para o debate a questão dos meios de comunicação, sendo esses meios apresentados como a própria mensagem. Segundo ele

    Ler mais

  • A batalha pelo controle do fluxo de notícias

    por Carlos Castilho A imprensa mundial está enfrentando um novo e poderoso concorrente na guerra pelo controle do fluxo de informações levadas ao público. Trata-se nada mais nada menos do que os governos nacionais, um velho e conhecido aliado da grande imprensa e que agora, na era das redes sociais, descobriu que não precisa mais depender do humor político dos donos de conglomerados

    Ler mais

  • A anunciada crise institucional

    por Carlos Fico Existe a possibilidade de ruptura institucional após a eleição presidencial deste ano porque o impeachment de Dilma Rousseff inaugurou fase de suspensão, de quase anomia, que ainda não superamos. Essa fase frequentemente ocorre após eventos traumáticos como as guerras, os julgamentos dos chefes de Estado ou suas mortes inesperadas (por atentados, por exemplo), eventos que costumam ser contemporâneos ao tumultus, “estado de desordem

    Ler mais

  • A valorização da mulher numa campanha eleitoral mais preocupada com o passado

    por Carlos Castilho Independente de qual seja o resultado das eleições deste ano, dois fenômenos já deixaram a sua marca: a valorização da mulher como protagonista politico e a preocupação de todos os partidos em buscar no passado a solução para os dilemas atuais, ignorando as mudanças que o futuro já está delineando. O eleitorado feminino se tornou o grande objetivo de todos

    Ler mais

  • Querida democracia

    por Frei Betto A senhora, todos sabem, nunca foi como a Amélia, que, na opinião do saudoso Mário Lago, era mulher de verdade. Desde que surgiu no cenário das instituições políticas, sua presença sempre foi cercada daquelas suspeitas que envolvem mulheres que se casam com um e flertam com outros. Lembra-se de seus tempos na Grécia, quando ainda menina? Na verdade, nem todos

    Ler mais