• albert woodfox

    Do país dos “direitos humanos”

    por Elaine Tavares Foram 43 anos numa solitária, na prisão de Angola, estado de Louisiana, Estados Unidos. Alguém pode imaginar maior violação dos direitos humanos? Ainda mais quando o “crime” cometido foi ser negro, e militante, num tempo em que os Estados Unidos viviam o auge da luta contra o racismo. Albert Woodfox, que foi liberado no último dia 20 de fevereiro torna-se

    Ler mais