• A obscena senhora silêncio

    A busca de uma trincheira em que se viva literatura. Além de seus livros, sempre me fascinou a atitude de Hilda Hilst, que, aos 33 anos, abandonou Sampa e rumou para sua Casa do Sol, há 10 quilômetros de Campinas, um verdadeiro refúgio para a criação artística como profissão de fé. Hilda viveu lá por décadas rodeada por 30 cachorros e gatos e

    Ler mais

  • A resistência de jornalistas na ditadura

    O curta-documentário Imprensa Paulista na Ditadura (1964-1985) dá voz a algumas figuras do jornalismo paulista, como Raimundo Rodrigues Pereira e Bernardo Kucinski, que sofreram nas redações os anos de chumbo da Ditadura Militar. Produzido pelos alunos do curso de comunicação da FITO (Faculdade Instituto Tecnológico de Osasco), o vídeo demonstra o interesse de jovens estudantes na história de resistência de abnegados jornalistas contra

    Ler mais

  • O filme que ninguém viu

    A novela do filme Chatô do ator-diretor Guilherme Fontes teve início há 18 anos. Durante esse período, houve de tudo um pouco: condenações judiciais, promessas repetidas de estreia do filme, cifras contraditórias do orçamento do filme e, sobretudo, uma das produções mais demoradas da história do cinema. O não-filme de Fontes adapta a genial biografia Chatô, o Rei do Brasil (1994), do escritor

    Ler mais

  • A classe mérdea

    “Empanturrado ontem e bebum, no coquetel, escarneci e, de voz empastada, eu disse classe mérdea. Com este embrulho no estômago, pesadão e ressacado, pertenço a que classe senão a ela? … Mas da classe média você não vai escapar, seu. A armadilha é inteiriça, arapuca blindada, depois que você caiu. Tem anos e anos de aperfeiçoamento, sofisticação, tecnologia, ah o cartão de crédito,

    Ler mais

  • #vemprarua invade a Flip 2013

    Com corruptela de Diderot*, o filósofo Vladimir Safatle empolgou o público: “nós queremos que o último mensaleiro petista seja enforcado nas tripas do último mensaleiro tucano”. Em mesa da Flip 2013, Safatle lembra que a luta contra a corrupção não se encaixa como bandeira conservadora e que vivemos crise de representação, tanto na política como na imprensa. O debate atrasou e foi iniciado

    Ler mais

  • Acorda, Paraty na Flip 2013

    No dia 6 de julho (sábado), penúltimo dia da Flip (Festa Literária de Paraty), o povo da pequena cidade fluminense acordou. O movimento Acorda, Paraty mobilizou cerca de 200 moradores e interditou a ponte sobre o rio Perequê-açu, que liga a festa ao centro histórico, por 30 minutos. Os paratyenses aproveitaram a presença da mídia grande por lá como os jornalões O Globo

    Ler mais

  • Rapapé burguês na Flip 2013

    O escritor e professor Dênis de Moraes deu o tom da mesa Graciliano Ramos: ficha política, na 11ª Flip, na sexta. Ao imaginar o que diria o velho Graça sobre toda a pompa e circunstância oferecida a ele nessa edição da principal festa literária do país, Moraes disparou: “Graciliano diria que isso aqui não passa de um rapapé burguês”. A mesa contou também

    Ler mais

  • Curtas na curva – FLIP

    Rock e Carandiru Em texto sobre a Feira Literária de Paraty no ano passado, o jornalista Sérgio Augusto escreveu que “toda vez que um convidado da Flip começa a ler um livro para a plateia, ali pelo segundo ou terceiro parágrafo minha mente começa a divagar e entra em alfa”. Por isso que a ideia de entrelaçar histórias curtas e vividas por Fernando

    Ler mais

  • Disneylândia para intelectuais na Flip 2013

    O exemplar de Eduardo Galeano descansa solitário na pilha errada na Livraria da Travessa da Flip, a mais cheia que conheci na vida. Duas de óculos o encontram e o disputam. Risadinhas amarelas. “Nossa, aqui é a nossa Disneylândia”. O Galeano volta para a prateleira. Ao contrário dos personagens de Disney, a lista daqui é multifacetada: artistas de rua, intelectuais de barba, hare krishnas

    Ler mais

  • Fotos da Primavera de junho

    Créditos das fotos: 1. Passe livre= início de tudo (Crédito desconhecido) 2.De mãos dadas contra a PM (Crédito desconhecido) 3. Uma cidade muda não muda (Crédito: facebook oene) 4. A periferia vai às ruas: protesto no Capão Redondo (Crédito: facebook Ninja) 5. A repórter da Folha de São Paulo, Giuliana Vallone, ferida no olho durante o protesto (Crédito: http://desventurasdeumalterego.blogspot.com.br/2013/06/protesto-contra-o-comodismo.html) 6. Protesto antes da

    Ler mais

  • A primavera

    O poeta Marco Piantan (http://www.piantan.blogspot.com.br/) publica pela primeira vez no Zonacurva. Leia poema inspirado pelas manifestações nas ruas de Sampa: A Primavera nasce no coração da terra No fundo escuro dos maiores desejos e surpreende até os mais céticos com o desabrochar de suas flores desperta os corações mais cansados com a delicadeza de seus sonhos acorda do sono profundo todo um povo

    Ler mais

  • Cinco flashes do gigante que acordou

    Flash 1 Na semana passada, a morena de legging colorido e polainas pretas vivia em pânico. Passou a ouvir a CBN e a Jovem Pan AM no caminho para a academia. Se tivesse protesto, perderia a aula de spinning. Nada podia atrapalhar a rotina de exercícios e o regime que já a tinha feito perder três quilos nos últimos dois meses. Flash 2

    Ler mais

  • Pot-pourri de textos (1)

    O Zonacurva fez um best of com 10 textos para colaborar no entendimento dos protestos que tomaram conta do país. Só a informação trará luz e ajudará a todos na formação de sua própria opinião sobre esse momento especial que o Brasil atravessa. O blog Zonacurva também produzirá material próprio e outras listas como essa. Aguardem! Vamos à lista: 1. O jornalista Breno

    Ler mais

  • Ato público “Justiça para Olavo Hanssen”

    Amanhã (sábado), dia 25 de maio, será realizado um ato público em memória ao militante Olavo Hanssen, morto pela ditadura militar. Hanssen foi capturado pelo Dops (Departamento Estadual de Ordem Política e Social) de São Paulo, junto com outros 17 manifestantes, em comício de 1 º de maio de 1970, e nunca mais foi visto. Segundo o Dossiê de Mortos e Desaparecidos no

    Ler mais

  • O medo da falta de memória

    A exibição do filme Hoje, da cineasta Tata Amaral, em evento da Clínica do Testemunho no Sedes Sapientiae, foi na noite anterior (dia 9 de maio) ao depoimento do coronel Carlos Brilhante Ustra na Comissão da Verdade, em Brasília. Em verdadeiro surto, Ustra negou qualquer responsabilidade nas torturas praticadas pelo famigerado DOI-CODI, que comandou nos anos 70. O Zonacurva descreveu como o medo

    Ler mais

  • Di-Glauber na web

    “Juntos, bebemos champagne, mescal, uísque, e Paraty, juntos, sorrimos e cantamos no México e em Paris…” Os versos frenéticos de Glauber Rocha fazem parte de sua insólita homenagem ao amigo e pintor, Di Cavalcanti. Di-Glauber foi rodado no velório do pintor em 26 de outubro de 1976 no MAM (Museu de Arte Moderna) do Rio de Janeiro. Lançado em 1977, o curta-metragem foi interditado

    Ler mais

  • Filme ‘Hoje’ no Sedes Sapientiae

    A Clínica do Testemunho, do Instituto Sedes Sapientiae, exibirá no dia 9 de maio às 20 horas o filme Hoje da cineasta Tata Amaral, que conta a história de vítima da repressão militar que recebe indenização do governo. A Clínica é uma parceria do Instituto com a Comissão da Anistia do Ministério da Justiça e atenderá todos os anistiados políticos afetados direta ou

    Ler mais

  • O terrorismo poético de Hakim Bey

      “Avatares do caos agem como espiões, sabotadores, criminosos do amor louco, nem generosos nem egoístas, acessíveis como crianças, semelhantes a bárbaros, perseguidos por obsessões, desempregados, sexualmente perturbados, anjos terríveis, espelhos para a contemplação, olhos que lembram flores, piratas de todos os signos & sentidos Aqui estamos, engatinhando pelas frestas entre as paredes da Igreja, do Estado, da Escola & da Empresa, todos

    Ler mais

  • Presos políticos no divã

    A luta contra o medo e a superação de traumas psíquicos causados pelas torturas e prisões no período do regime militar foram a tônica do evento Conversas Públicas da Clínica do Testemunho, semana passada, no Instituto Sedes Sapientiae. Parceria do Instituto, que há mais de 35 anos cuida da saúde mental dos paulistanos, com a Comissão da Anistia do Ministério da Justiça, a

    Ler mais

  • 18 anos do massacre de Eldorado de Carajás

    Há 18 anos, no Pará, aconteceu um dos crimes mais hediondos da história recente brasileira. Ao contrário do que os jornalões divulgaram, foram 21 sem terra assassinados, em vez de 19, no município de Eldorado de Carajás. Em 17 de abril de 1996, 1.500 sem terra acampados na região fizeram uma marcha de protesto e interditaram a BR-155. A Polícia Militar chegou ao

    Ler mais

  • E se não existissem as aulas de Educação, Moral e Cívica

    Nos início dos anos 80, o adolescente classe média que não estava diretamente ligado ao combate ao regime de exceção que os militares nos impuseram por 21 anos, percebia algo errado quando ia assistir ao seu programa favorito e era avisado que o mesmo tinha sido liberado por uma tal de censura federal. Para quem não se lembra: Noutro dia pela manhã, entre

    Ler mais