• O presente burocrático

    Por motivos pessoais, ZonaCurva ficou em jejum por um tempo. Em época de presentes e Noéis, republicamos a crônica ‘O presente burocrático’ (publicada originalmente em 9 de dezembro de 2011). Em breve, muitas novidades por aqui, a todo vapor e avante. Aguardem! Papai Noel sentado no meio da Paulista, árvore gigante no Ibirapuera, o contagiante e irritante espírito natalino aportou em Sampa. Molharam o Gizmo.

    Ler mais

  • A saga da vanguarda poética paulistana

    A busca pelo companheirismo sempre foi a urgência de muitos criadores e fez surgir movimentos artísticos e literários. A efervescência de determinada época, as coincidências e as amizades levam artistas ao convívio entre iguais e incrementa e, por vezes, até modifica o trabalho solitário de cada um deles. As reuniões no apartamento da escritora Gertrude Stein na rue de Fleurus, na rive Gauche

    Ler mais

  • Incêndio no Campo Belo

    O tempo seco e o descaso da prefeitura provocaram hoje grave incêndio na comunidade ironicamente chamada de Buraco Quente entre a rua Xavier Gouveia e a avenida Roberto Marinho, no Campo Belo, zona sul de São Paulo. O fogo começou a queimar os barracos de madeira por volta de 14h30 e atingiu várias das precárias moradias da região. Moradores arriscavam suas vidas na

    Ler mais

  • Por mais Unos e Celtas na Poli

    Toyota, Mercedes, Mitsubishi, Citroen. Um breve passeio pelo estacionamento da Escola Politécnica da USP nos faz sentir em uma concessionária multimarcas da avenida Cidade Jardim. Bom para esses estudantes com saldo bancário que os possibilita circular com carros de ponta, pior para nós que pagamos a conta de faculdades caras com nossos impostos para quem não precisa. Distorção antiga e revoltante do precário

    Ler mais

  • Brasil só perdeu?

    Entre o preparo de um misto quente e um cheese-burger, o chapeiro da padaria reclama ao balconista: “não quero mais ver mais essas Olimpíadas, Brasil só perde”. O balconista responde: “é verdade, e o Corinthians vai mal, hein, só empatou ontem com o Atlético de Goiás”. Não tem jeito, para brasileiro, papo sobre esporte sempre termina em futebol. Mesmo nas Olimpíadas. Cheguei  a

    Ler mais

  • Os cabelos brancos de On The road

    Em cena do filme On The Road, Sal Paradise, alter-ego do escritor Jack Kerouac adoece em pleno México. Dean Moriaty, seu amigo e companheiro de armas no livro e na vida (como Neal Cassady) o abandona em um muquifo mexicano. Neste momento, algo se quebra. A amizade que os une na busca de experiências e no enfrentamento de um mundo hostil ao comportamento

    Ler mais

  • Tumulto na ‘doutor’ Roberto

    Correria, placas derrubadas, carros apedrejados, avenida interditada e bombas de gás. Protesto de camelôs no centro ou riots de Los Angeles em 1992? Nada disso, estamos no Campo Belo, zona sul de Sampa, e a comunidade da Favela do Canão está revoltada com o atropelamento e morte de um adolescente de 14 anos na avenida do ‘doutor Roberto Marinho’. No bairro, imperam os

    Ler mais

  • Raduan abandona os 3 mil leitores

    Depois de publicar dois livros (“Lavoura Arcaica” e “Um Copo de Cólera”) na segunda metade dos anos 70, com direito a prêmio Jabuti e boas críticas, o escritor Raduan Nassar abandonou o palco e a seleta plateia de três mil leitores e foi cuidar de uma fazenda de 640 hectares na pequena Buri, 250 quilômetros ao sul de São Paulo. A plateia de

    Ler mais

  • O caminho zen

      “O monge zen o advertirá para que não se deixe consolar a fim de esquecer a dor, nem espere uma cura pelo tempo. Sua cura só advirá se ele aceitar seu destino e assumir serenamente o que este lhe impõe, sem indagar por que, logo a ele, coube tamanho sofrimento. Quem conseguir isto – embora cheio de dúvidas – desenvolve-se na dor

    Ler mais

  • Entrevista exclusiva com Bóson de Higgs

    Em rápido intervalo de sua corrida diária no LHC, na fronteira da Suíça com França, o Bóson de Higgs, a partícula mais revolucionária do Universo, concedeu ao ZonaCurva uma curta entrevista exclusiva. Recluso há bilhões de anos, a partícula nos contou sobre seu breve contato com Deus, a vida boêmia e de seu filme preferido, Blade Runner. Confira! Zonacurva – Como o senhor

    Ler mais

  • Piruetas à la Disney, batatas superfaturadas e Huck no planalto

    A contagem era regressiva e a pergunta de minha filha diária: “pai, quantos dias faltam para o Disney on Ice?” Finalmente, chega o dia. Família e quatro crianças rumam ao ginásio do Ibirapuera para assistir pela segunda vez Mickey e sua turma sobre lâminas no gelo. Os 30 reais do estacionamento foram só o começo. Saquinho de batata-frita, R$ 12, churro frio, R$

    Ler mais

  • Corrida, literatura e facebook

    O primeiro contato que tive com o escritor Ricardo Lísias foi em fevereiro deste ano na revista Piauí ao ler um texto sobre como a corrida e a participação na corrida de São Silvestre o ajudaram a superar um divórcio tumultuado. Me identifiquei com o texto na hora, também corro há mais de um ano, me esfalfei na SS 2011 e isso também

    Ler mais

  • O fato não existe

    Em A Chinesa (1967), filme engajado de Godard, a aluna pergunta ao professor em fictícia universidade revolucionária: “o que é um fato exatamente?”, o mestre responde que “fatos são coisas que existem objetivamente e a verdade é o laço que une tudo”. Matuto e matuto mais um pouco sobre a relação da frase com a mídia e percebo que esse tal laço redentor

    Ler mais

  • Jornalecos e jornalões

    “O que torna terrível o jornal não é (pelo menos: não é somente) a força econômica e política que o dirige. O jornal como meio de condicionamento da opinião já tinha sido definido quando nasceram as primeiras gazetas. Quando alguém deve escrever diariamente tantas notícias quantas permite o espaço disponível, de modo que sejam legíveis por um público de gostos, classe social e

    Ler mais

  • Fantasmas à solta

                Sempre passo por um Uno cinza estacionado próximo à minha casa. No banco traseiro, folhetos com fotos de paradas militares, jornalecos com frases nacionalistas e bandeiras do Brasil. Outro dia, me assustei com um livro no banco traseiro, na capa, uma foto tosca do ex-presidente Geisel e o título: “A verdade sobre Ernesto Geisel”.              Fui comprar pão e defronte à casa,

    Ler mais

  • As agruras e alegrias de certo pai no mundo das princesas

    Crio minha filha de 5 anos praticamente sozinho, com isso, aprendo um tanto e outro tanto. Em festinhas de aniversário de amiguinhas da escola, não espero conversar sobre futebol ou MMA, mas algumas mães podiam colaborar e evitar assuntos como, por exemplo, as diferenças entre a primeira e a segunda gravidez; Não olhem para mim como se eu fosse um alien quando espero

    Ler mais

  • Curta na curva – Veja mente

    Carta na manga Em segunda semana seguida na Carta Capital, Mino Carta aponta sua metralhadora giratória em direção à revista Veja.  O jornal dos Marinho agora também recebe chumbo grosso, após editorial em defesa da revista da Abril: “Roberto Civita não é Rupert Murdoch”  Em aperitivo, Mino diz: “os barões midiáticos detestam-se cordialmente uns aos outros, mas a ameaça comum, ou o simples

    Ler mais

  • Paixão, carimbó e desmatamento

    A violência e a paixão sempre tiram os personagens dos filmes de Beto Brant do prumo. Não é diferente no novo filme do diretor, Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios, nos cinemas. Desta vez, Cauby (Gustavo Machado), fotógrafo nos cafundós do Pará, encontra a loucura e uma certa epifania em Lavínia, interpretada magistralmente por Camila Pitanga, tudo regado a florestas

    Ler mais

  • De Chirico e a melancolia nas cidades

    Se a melancolia do cineasta dinamarquês Lars von Trier materializa-se em um planeta que se chocará com a Terra, a  melancolia de De Chirico penetra na arquitetura das cidades. O pintor de origem grega desconstrói a cidade, lugar de inadequação do homem, em busca desesperada de solidão e silêncio. Mais caótica e criativa do que nunca, São Paulo e o seu MASP são

    Ler mais

  • Ginsberg e os esqueletos

    Um ano antes de morrer (1996), o poeta norte-americano Allen Ginsberg reuniu Paul Mc Cartney na guitarra e bateria, Philip Glass nos teclados e o baixista da banda de Patti Smith, Leny Kaye, para gravar a adaptação musical de seu poema A balada dos esqueletos. Allen Ginsberg nasceu em 3 de junho de 1926 em Newark, Nova Jersey e morreu em 5 de

    Ler mais

  • Louco é quem me diz

    ” É absurdo que eles me achem louco. Logo eu, que sou a pessoa mais santa e idealista desse mundo desvairado de hoje. Os verdadeiros santos eles consideram loucos, eles é que são loucos. Um doido me bate a carteira e eu acabo enfiado numa camisole de force por não ter sido suficientemente amoral. Os padres vêm ajudar esses insetos perdoando tudo na

    Ler mais