taiguara 70 anos

Taiguara livre e senhor de si

por Fernando do Valle

Uruguaio de nascimento, Taiguara Chalar da Silva, o Taiguara, foi um dos mais combativos cantores brasileiros. Em tupi, Taiguara significa “livre, senhor de si”, seu pai Ubirajara, bandeonista e sua mãe, a cantora Olga acertaram na escolha do nome do filho. Duramente perseguido pela censura da ditadura militar, o músico teve 68 de suas músicas censuradas.

taiguara 70 anos
O cantor Taiguara teve 68 músicas censuradas pela ditadura militar

Se estivesse vivo, Taiguara completaria hoje 70 anos. Ele nasceu em 9 de outubro de 1945 e morreu em 14 de fevereiro de 1996.

Com 4 anos, Taiguara muda-se para o Rio com os pais e com apenas 8 anos já se arrisca ao piano, presente de seu avô. Com 15 anos, veio para São Paulo e em pouco tempo começa a tocar em bares da capital paulista, onde se apresenta com a cantora Claudete Soares, que o ajuda no início da carreira. No final dos anos 60, Taiguara fica conhecido do grande público nos festivais.

Em 1976, Taiguara lança o mítico disco “Imyra, Tayra, Ipy” com músicos do naipe de Hermeto Pascoal, Wagner Tiso, Toninho Horta, entre outros. Muito perseguido pela censura, Taiguara credita as letras do disco a sua mulher, Ge Chalar, e consegue lançar o disco. A estratégia durou 72 horas, tempo que a tiragem do disco durou nas lojas antes de ser recolhida.

taiguara 70 anos
Taiguara em sua casa

Trago em meu corpo as marcas de meu tempo/Meu desespero, a vida num momento” e “Eu não queria a juventude assim perdida/Eu não queria andar morrendo pela vida” (trechos da música Hoje de Taiguara).

No exílio, Taiguara morou na Espanha, na França e na Tanzânia, onde estudou jornalismo e chegou a escrever um livro que nunca foi publicado. Alguns lançamentos recentes mantêm viva a memória de Taiguara. O filho do cantor, Lenine Guarani, gravou um disco com músicas do pai, a jornalista Janes Rocha escreveu o livro-reportagem “Os Outubros de Taiguara” e a gravadora Karup lançou o CD póstumo “Ele Vive” com canções inéditas recuperadas.

“Hoje”:

“Público”:

“Gente Humilde”:

 

“Que as crianças cantem livres”:

 

“Universo no teu corpo”:

O programa “O Som do Vinil” disseca o disco “Imyra tayra Ipy”:

One Comment

  1. Claudia Costa 18/07/2016

    Amo Taiguara. É o meu elo com quem amo.

    Reply

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: