• Centenário de Zé Kéti

    “Podem me prender / Podem me bater Podem, até deixar-me sem comer / Que eu não mudo de opinião …Se não tem água, eu furo um poço Se não tem carne, eu compro um osso” (Zé Kéti em Opinião)   Zé Kéti é um dos mais autênticos representantes de uma genealogia de sambistas que deram à música popular brasileira, pela sublime sofisticação poética e melódica (aliada

    Ler mais

  • Jovem cantora Maluk Yeey produz músicas autorais baseadas em experiências pessoais

      O CONVERSA AO VIVO ZONA CURVA do dia 30 de setembro (quinta) contou com a participação da jovem musicista Maluk Yeey de 17 anos. Ela conversou com Fernando do Valle (editor Zonacurva), Luís Lopes (editor Vishows) e o advogado Roberto Lamari sobre música, ativismo jovem, política identitária e suas próximas produções como cantora. Nascida no Rio de Janeiro, Maluk começou a ter

    Ler mais

  • Paulo Freire, 100

    Paulo Freire – Posso afirmar, sem receio de exagerar, que Paulo Freire é raiz da história do poder popular brasileiro nos 50 anos entre 1966 e 2016. Esse poder surgiu, como árvore frondosa, da esquerda brasileira atuante na segunda metade do século 20: grupos que lutaram contra a ditadura militar (1964-1985); as Comunidades Eclesiais de Base das Igrejas cristãs; a abrangente rede de

    Ler mais

  • Leandro Franco aposta em rock e charges para resistir contra o governo

      O CONVERSA AO VIVO ZONA CURVA do dia 17 de setembro (quinta) contou com a participação do arquiteto, músico e cartunista Leandro Franco. Ele conversou com Fernando do Valle (editor Zonacurva), Luís Lopes (editor Vishows) e o advogado Roberto Lamari sobre rock, arte e o confuso cenário da política brasileira. Franco lembrou o início da sua carreira como cartunista, aos 17 anos,

    Ler mais

  • Paulo Freire, educador do mundo

    Nascido no Recife em 19 de setembro de 1921, Paulo Freire superou a contradição de ser recifense e cidadão do mundo inteiro ao mesmo tempo. No domingo, ele completaria 100 anos. Na verdade, outros cem anos vão passar e não passará a lembrança da sua obra em todas as gentes. Paulo Freire superou a contradição de ser recifense e cidadão do mundo inteiro

    Ler mais

  • Paulo Freire é entrevistado em seu gabinete na Secretaria Municipal de Educação pelo sociólogo francês Yvon Minvielle, para veiculação em TV francesa.1990.

    53ª Ocupação Itaú Cultural, Sesc TV e artistas homenageiam centenário de Paulo Freire

    Paulo Freire – O próximo domingo (19) será marcado pelo centenário de uma figura historicamente importante para a educação não só do Brasil, mas do mundo todo: Paulo Freire. Na última semana, diversas organizações divulgaram projetos com o nome do professor, entre elas o Itaú Cultural. Paulo Freire será celebrado na 53ª “Ocupação Itaú Cultural” a partir do dia 18 de setembro. A

    Ler mais

  • Ricardo Lísias e a catástrofe em curso no Brasil

    Com colaboração de Carolina Raciunas  No CONVERSA AO VIVO ZONACURVA do dia 27 de agosto (sexta-feira), o escritor Ricardo Lísias conversou com Fernando do Valle (editor do Zonacurva), Luís Lopes (editor do Vishows) e o advogado Roberto Lamari sobre seus mais recentes livros lançados e a tragédia política, social e sanitária provocadas pelo atual governo. O autor de “Catástrofe Brasileira ano I –

    Ler mais

  • Nelson Rodrigues

    Nelson Rodrigues: o reacionário da boca pra fora

    Nos textos que publicava na imprensa durante a ditadura, eram impagáveis as suas caricaturas contra ídolos da esquerda brasileira, até o dia em que prenderam o seu filho Nelsinho como terrorista. Nelson Rodrigues, conhecido como “o dramaturgo carioca”, é o recifense que os cariocas querem naturalizar. Não digo isso por gosto da frase ou provocação. A justificativa para o deslocamento da identidade é

    Ler mais

  • mazelas culturais

    Até quando as mazelas políticas vão se sobrepor às narrativas culturais no Brasil?

    Desde que entendida por gente, a sociedade brasileira convive de modo “natural” com extremos de desigualdades social e econômica a compor (com todos os seus artifícios) abismos intransponíveis entre os cidadãos em camuflada luta de classes. O mais emblemático dos sintomas a recordar é termos sido o último país do mundo ocidental a abolir a escravidão. E não se pode deixar de recordar

    Ler mais

  • Hoje é dia nacional do Saci Pererê

    por Elaine Tavares Até os anos 60 do século passado a vida da gente era completamente imbricada com a natureza. As grandes cidades ficavam muito distantes e as crianças vivenciavam toda a beleza de conhecer e compartilhar as figuras míticas, moradoras das florestas e dos cantos escuros dos lugares onde viviam. Desde pequenos, os meninos e meninas aprendiam que no meio da noite

    Ler mais

  • museu nacional

    Museu, memória e patrimônio

    Originário do ato de colecionar e preservar, os museus chegaram ao século XXI como instituições indispensáveis à vida e à memória das comunidades, pelo menos em teoria. Inseridos na vida das cidades e amparados por políticas públicas de cultura, muito bem argumentadas no papel, mas sem atrativos para atrair o grande público que prefere o espetáculo dos shoppings ou o paraíso dos templos

    Ler mais

  • Matrículas abertas para o curso online de Cinema Japonês

    inscrições só até dia 6 de setembro O site Tudo Vai Bem, em parceria como Zona Curva, apresenta o Curso Online de Cinema Japonês: Do Clássico a Nouvelle Vague Japonesa, uma maneira prática, rápida e bem contextualizada de aprender e conhecer as características do cinema japonês e seus filmes que formam uma das mais importantes e brilhantes cinematografias da história. As matrículas estão abertas somente até

    Ler mais

  • O Tropicalismo na visão dos jovens na ditadura

    As informações na internet falam que a Tropicália mudou o cenário musical brasileiro e influenciou outras áreas, como por exemplo, as artes plásticas e o cinema. Ela encontrou eco em boa parte da sociedade que, ainda que sufocada pela censura da ditadura militar, aplaudiu com entusiasmo as suas manifestações tanto nos festivais de Música, quanto nas artes cênicas. A consolidação veio com um

    Ler mais

  • ngmar bergman 100 anos

    O rosto no cinema de Ingmar Bergman por Gilles Deleuze

    “O quanto se é tentado a se deixar prender aí, a se embalar aí, a se agarrar a um rosto…” Gilles Deleuze e Felix Guattari Mil Platôs, vol.3, p. 56. O que os closes de rostos podem nos mostrar nos filmes de Ingmar Bergman? Pensemos uma articulação entre o rosto e a noção de Corpo sem Órgãos, desenvolvida por Gilles Deleuze e Felix Guattari, a partir de

    Ler mais

  • Grândola Vila Morena

    Grândola Vila Morena, a canção que embalou a Revolução dos Cravos

    A canção Grândola Vila Morena foi escrita por Zeca Afonso em 1964 e lançada no álbum “Cantigas de maio” em 1971. Grândola tornou-se símbolo da Revolução dos Cravos que libertou Portugal da ditadura em 25 de abril de 1974. O regime de exceção em Portugal durou 41 anos, de 1933 a 1974. Durante o período, Portugal viveu boa parte desse período nas mãos

    Ler mais

  • A cultura e o planejamento da cidade

    por Almandrade A produção cultural e o planejamento urbano que presenciamos e consumimos refletem a época de políticos, burocratas e empresários à frente dos destinos da cidade. Se o planejamento foi levado à condição de aspirina para resolver um mal incurável (a desordem urbana), a cultura foi transformada em divertimento descartável para uma população urbana que corre desesperada atrás de um momento de

    Ler mais

  • O fim da arte (como meio de conhecimento)

    por Almandrade Não temos a capacidade de destilar em palavras as experiências visuais que fazem o belo repousar naquilo que é apreendido pelo olhar. Uma obra de arte é tudo que ela contém: forma, textura, cor, linhas, conceitos, relações etc. É aquilo que se vê, e o que se diz não corresponde exatamente ao que se vê. Não representa nada como imagem de outra

    Ler mais

  • Pablo Picasso

    Duas revoluções na arte ocidental

    por Almandrade 1 – Les Demoiselles D’Avignon de Pablo Picasso (1907) – 110 ANOS Uma das transformações mais radicais na arte ocidental do século XX, tem como paradigma o quadro LES DEMOISELLES D’AVIGNON de Pablo Picasso, concluído em 1907. Era uma espécie de manifesto ou plano piloto do espaço multifacetado cubista. Braque  se assustou quando viu o quadro, mas logo em seguida foi influenciado por

    Ler mais

  • A arte em risco

    por Frei Betto Qual o limite da expressão artística? A pergunta volta à baila após a repressão à liberdade de manifestação estética promovida pelo MBL (Movimento Brasil Livre) no Santander Cultural, em Porto Alegre, com desdobramentos em outros museus do país. A arte é transgressora por natureza. Faz-nos pensar. É o espelho que reflete o nosso inconsciente. Narciso pode quebrá-lo por se achar

    Ler mais

  • A irrealidade da arte contemporânea

    por Almandrade “A crise não afeta apenas a arte contemporânea, mas também a produção de novas obras de arte: se a arte não continuar, tudo aquilo que resta da arte do passado e que constitui ainda hoje uma parte notável do ambiente material da vida, perderá todo o valor e acabará por ser abandonado e destruído” Giulio Carlo Argan Todo trabalho cultural requer

    Ler mais

  • kelvin solaris tarkovski

    Tarkovski e o planeta Água

    por Roberto Acioli de Oliveira Poderíamos dizer que o cineasta russo Andrei Tarkovski dirigiu dois filmes de ficção científica, Solaris (Solyaris, 1972) e Stalker (1979). Uma adaptação livre do livro homônimo escrito pelo polonês Stanisław Lem, veremos que Solaris não tem nenhuma relação com a versão criada em 2002 nos Estados Unidos. Alguns disseram que o Solaris de Tarkovski foi uma resposta a 2001, Uma Odisséia no Espaço (2001, A Space Odyssey, direção do

    Ler mais