Taxação das plataformas digitais já!

Taxação das plataformas – Após 10 anos de prática diária de jornalismo nas redes digitais, nós, do Zonacurva, encampamos o manifesto da FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas) sobre a urgência da taxação das grandes plataformas digitais em prol da prática de jornalismo de qualidade na web.

A taxação tem como objetivo compor um “Fundo de Apoio e Fomento ao Jornalismo e aos Jornalistas”. As plataformas citadas pelo manifesto são Google, Amazon, Facebook, Apple e Microsoft, que formam um verdadeiro oligopólio que controla a comunicação digital.

Essas empresas bilionárias faturam em cima do trabalho jornalístico e dominam boa parte do mercado publicitário digital. No Brasil, as grandes plataformas dominam totalmente o fluxo da informação e, pela legislação, não são consideradas empresas de comunicação, mas de tecnologia.

Só a Alphabet, dona do Google, obteve um lucro líquido de U$6,8 bilhões no primeiro trimestre da pandemia de Covid-19, um aumento de 13%. Conforme o relatório Monopólios digitais: concentração e diversidade na Internet, publicado em 2018 pelo coletivo Brasil de Comunicação Social INTERVOZES, o Facebook mais que quintuplicou suas receitas anuais, saindo de US$5 bilhões para US$27 bilhões entre 2012 e 2016.

Em 2016, o lucro da companhia ficou em mais de US$10 bilhões, sendo que 90% das suas receitas são advindas da publicidade. A empresa também controla a segunda e a terceira colocadas no ranking global de plataformas digitais: WhatsApp (1,3 bilhão de usuários) e Facebook Messenger (1,3 bilhão de usuários), além do Instagram, que ocupa a sexta colocação (800 milhões de usuários), ainda segundo o relatório.

O Facebook e essas outras gigantes corporações digitais usam o trabalho feito por jornalistas para aumentar a audiência e alcançar maiores lucros. Ao mesmo tempo, elas não valorizam o jornalismo profissional e dificultam o investimento da área em profissionais.

A FENAJ também está se unindo à FIJ (Federação Internacional de Jornalistas) e a mais de 140 organizações nacionais para apresentar a “Plataforma Mundial por um Jornalismo de Qualidade”. Eles visam cobrar do poder público medidas de combate à desinformação e a favor da valorização do jornalismo. Para isso, haverá a destinação do capital requerido pela taxação de faturamento das grandes empresas ao setor de comunicação.

Reprodução Fenaj (38º Congresso)

Em seu manifesto, a FENAJ alerta que acompanha com muita preocupação os recentes debates sobre o poder e a influência das grandes plataformas digitais na destruição da democracia e na apropriação indevida e, às vezes criminosa, dos dados pessoais de milhões de pessoas ao redor do mundo.

A FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas) está promovendo, junto ao SJPMRJ (Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio de Janeiro), o 39º Congresso da Federação, que ocorreu nos dias 17 e 18, e ainda ocorrerá entre os dias 24 e 25 de setembro.

Além disso, o Congresso reforça a importância de refletir sobre iniciativas a favor da liberdade de imprensa e da demonstração do jornalismo como exercício fundamental à democracia.

Colaborou Carolina Raciunas

Com informações da FENAJ.

Summary
Taxação das plataformas digitais já!
Article Name
Taxação das plataformas digitais já!
Description
Após 10 anos de prática diária de jornalismo nas redes digitais, nós, do Zonacurva, encampamos o manifesto da FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas) sobre a urgência da taxação das grandes plataformas digitais em prol da prática de jornalismo de qualidade na web.
Author
Publisher Name
ZonaCurva Mídia Livre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *